EVENTOS ANTERIORES

SENAI Ipiranga

06-10-2015

A segunda fase do programa Rota do Reparador começou no mês de outubro. Mas agora as marcas NGK, Elring, Sun e Mobil trocaram de caminhos. A partir deste mês duas marcas farão palestras em escolas que as outras duas fizeram, e assim por diante. Tudo isso para que todos os reparadores independentes tenham acesso ao conhecimento levado pelos palestrantes. Pedro Bighetti, instrutor da Elring, ressalta que, ainda falta muita informação para os aplicadores: “falta informação não só aqui em São Paulo, mas em todo o Brasil. Só de percorrer o estado mais rico da nação já dá para perceber que a situação fica ainda mais crítica quando se vai para o interior. O Rota do Reparador é um canal que deve se estender para todo o Brasil e tenho certeza que o Oficina Brasil vai trabalhar para isso”, argumentou.
Bighetti afirmou ainda que o ciclo de palestras deve continuar: “nós começamos muito bem, pois essas informações que nós passamos para os reparadores são de difícil acesso através de concessionárias e ainda mais complicado pelas montadoras”, afirmou.
Sobre o conteúdo apresentado, Bighetti disse que tenta transmitir o máximo de conhecimento sobre novas tecnologias: “nós focamos, aqui na Elring, as informações de juntas e cabeçote, principalmente no que diz respeito às novas tecnologias que os motores têm utilizado. A mesma tecnologia que nós fornecemos para as montadoras, juntamente com o feedback que recebemos delas, é o que apresentamos nas palestras para os reparadores, através do Rota do Reparador”, ratificou o instrutor.
O palestrante da NGK, Márcio Ferreira, concorda com a visão de Bighetti: “eu acho muito importante este trabalho que o Sindirepa está desenvolvendo em parceria com o Senai, instituição que é referência no mercado. Eu fui aluno e dei aula no Senai e nós sabemos que a maior dificuldade do reparador é obter informação técnica de qualidade. Nos bastidores é ainda mais surpreendente, porque os aplicadores nos elogiam por trazermos conhecimento técnico”, disse.
Ferreira garante que as informações transmitidas em sua palestra são para que o reparador fique atualizado com as novidades do mercado: “hoje nós falamos sobre velas Iridium, pois muitos veículos saem de fábricas equipados com elas. Esse tipo de vela tem maior durabilidade e melhor desempenho. Aí o cliente do aplicador sofre um impacto grande, pois o preço é maior do que o de uma vela normal. Aí cabe ao reparador mostrar os benefícios desse produto e falar que é uma tendência do mercado. Os veículos populares, como Volkswagen up! e o novo veículo que a Fiat vai lançar virão com esse tipo de produto. Não há como escapar”, garante.
Fábio de Souza Matos, reparador na M&B Filhos Mecânica, já tinha visto palestras da NGK em outras ocasiões, mas não conhecia a Elring: “A NGK apresentou a nova bobina, que está entrando agora no mercado e é um produto muito bom. Foi uma exclusividade esta palestra. Já a Elring é a primeira vez que tenho um treinamento deles”, afirmou. Matos disse que participará das próximas edições: “é importante para mantermos contato com as fabricantes. Eu gostaria de ter um curso sobre câmbios e motores novos”, sugeriu.
Denis Campos Viana, da Auto Elétrico Dirpau, viu as palestras da Sun e Mobil na primeira edição do Rota do Reparador e disse que foi ver as palestras da NGK e Elring, pois acredita que é importante para sua carreira: “é sempre importante estarmos nos atualizando, pois muitas dessas informações nós utilizamos no dia a dia. Com certeza esse certificado agrega valor ao reparador por conta de toda essa organização. Estão todos de parabéns”, finalizou.

VOLTAR PARA EVENTOS