EVENTOS ANTERIORES

SENAI Ipiranga

16-05-2017

Também no dia 16 de maio, o SENAI Conde José Vicente de Azevedo, em São Paulo, no bairro do Ipiranga, recebeu os treinamentos da Shell. O palestrante Fábio Moraes falou sobre a importância para a empresa em participar de um evento dessa proporção: “significa muito para nós, porque esse tipo de treinamento faz com que as pessoas que participam parem um pouquinho, saiam da rotina do dia-a-dia delas e passem a fazer uma coisa que hoje em dia está muito difícil, que é estudar. A instrução, que é dada através do conhecimento que é passado nas palestras, pelas informações, pelos produtos e isso tem uma relação fundamental para o dia-a- dia da oficina. O reparador que está aprendendo, vai conseguir levar esse tipo de informação para o trabalho. Ou seja, estar envolvido com um processo desse é algo que gratifica a gente e a empresa. Faz com que a gente tenha certeza de que o caminho escolhido é o caminho certo.”
Marcelo Borja, da Borja Treinamentos e Consultoria, falou do quanto significa para a empresa participar do evento: “significa estar associado à marcas de renome mundial. Então, para a Borja Treinamentos é uma honra estar ao lado de empresas como a Oficina Brasil, de representatividade nacional, que a gente reconhece como referência no segmento automotivo”. Marcelo ainda falou sobre a evolução no mercado de reposição: “a gente tenta mostrar que existe uma evolução. A pessoa queira ou não, tudo vai evoluir, tudo vai crescer. O automóvel vai mudar e a gente tem que estar atualizado. Então, os reparadores devem saber quais são os produtos indicados, recomendados. Quando os engenheiros desenvolvem produtos para o carro rodar com qualidade a gente tem que utilizar o que tem de melhor. Hoje, o reparador que não estiver atualizado com o que tem de mais novo, vai começar a perder cliente e ter dificuldade de vender e faturar mais.”
O reparador Marcos de Cecco Porfirio se mostrou muito entusiasmado ao final de mais uma edição do Rota do Reparador: “foi muito importante participar não só dessa, como outras edições. Estou nesse evento e estive em outros já realizados também, porque é essencial para meu aprendizado e todos os dias dentro da oficina.” O profissional ainda falou da dificuldade dos reparadores em acessar informações para usar no momento de atuação: “eventos como esse fazem muita falta no dia-a-dia, porque a gente tem muita dificuldade em colher informações, não só pela internet, mas também nos cursos que a gente faz, porque não consegue absorver tudo”, finalizou.

VOLTAR PARA EVENTOS